Você sabe a diferença entre área privativa, útil e total de um imóvel?

Na hora de comprar ou vender um imóvel, a desinformação do consumidor com o significado dos termos é muito comum. Entre tantos pontos a serem observados na escolha do imóvel, fica complicado entender quanto espaço ele, de fato, tem.

Se observarmos determinados anúncios de venda de imóveis na internet, constatamos que consta apenas a identificação da metragem da área sem informar de qual área está se referindo (ex: 80m²).  O consumidor vendo esta informação pode ficar confuso, sem saber se o espaço está se referindo a área útil, área privada ou área total etc.

O consumidor deve ter muita atenção ao procurar um imóvel, para que ele saiba exatamente o que está comprando. Quando for fechar negócio, é importante ver o tamanho das áreas privativa e comum incluídas no preço. Dessa forma o comprador sabe se o espaço é adequado a suas necessidades, e se vale a pena pelo custo-benefício.

O intuito deste artigo é para explicar de uma forma bem simples o que representa cada área determinada em um imóvel para que o consumidor ou o profissional de mercado entenda e fique fácil a comunicação entre as partes.

Então vamos lá, você sabe a diferença entre estas áreas?

Os consumidores precisam ficar  atentos às especificações dos imóveis pois tem toda uma diferença. Cada anúncio, uma sentença. As propagandas dos empreendimentos imobiliários, muitas vezes, indicam qual a área privativa da unidade à venda. Mas o anúncio também pode trazer a área total — e é nessa diferença que mora a confusão. Os dois termos aqui indicam coisas diferentes.

Área Comum

É a soma das áreas de um determinado condomínio que são utilizadas por todos os proprietários das unidades autônomas, com os mesmos direitos; hall de entrada, área de lazer, de esporte e de serviços, corredores, elevadores, escadas etc., e todas as demais áreas de circulação.

Área  Privada

É a área do imóvel da qual o proprietário tem total domínio. É composta pela superfície limitada pela linha que contorna externamente as paredes das dependências (cobertas e descobertas) de uso privativo e exclusivo do proprietário. É a área da laje ocupada pelo apartamento, incluindo-se as espessuras das paredes.

Área Real

Medidas internas e externas de um imóvel, incluindo a cota-parte das áreas comuns, como escada, elevadores, área de recreação, áreas de circulação, pilotis, garagem etc., ou seja, é a soma da área privada à cota-parte das áreas comuns.

Área Total

O mesmo que a área real de construção; é definida pela soma da área privativa da unidade autônoma com a área comum de divisão proporcional entre os condôminos. Na área total entram itens como hall, corredor, espaço de circulação da garagem, salão de festas, piscina e espaço gourmet, entre outros. É dessa área que sairá o valor do metro quadrado que se paga; pegue o valor do seu imóvel e divida pela área total para descobrir qual é esse valor.

Área Útil

É a área individual. É a soma das áreas dos pisos do imóvel, sem contar a paredes, ou seja, restrita aos limites internos. É a área mais importante no momento da compra do imóvel, por ser a mais praticada e procurada pelos compradores, devendo ser um item a ser questionado durante a transação do negócio. Medida do imóvel por dentro, de rodapé a rodapé, sem contar as espessuras das paredes; a área interna do imóvel; área de vassoura, ou seja, a que se consegue varrer dentro do imóvel.

Agora que você já conhece a diferença entre as áreas, tenha atenção na hora de comprar o seu imóvel.

Até o próximo artigo.

Roberto Dias

robertodiasf7@gmail.com